Make your own free website on Tripod.com

PUBLICIDADE:

d'artagnan juris

Ano III - Nº 28 janeiro 2002.

MACEIÓ-ALagoas 
BRASIL

doutrina:

diversos:

ANUNCIE

DOUTRINA

E-BOOKS

ENViar TEXTO

LINKS

OPINIÃO

PARCEIROS

POEMAS

PRÊMIOS

RÁDIO 

RECOMENDE

UT. PÚBLICA

refletir

.::CONTATO::.

Clique na figura abaixo e fale conosco.

.::NOTÍCIAS::.

 

.::CADASTRO::.

Clique aqui para receber os nossos boletins mensais. CADASTRE-SE!

ENQUETES

Você gostou do novo visual deste Site?
Sim
Não
Votar
resultado parcial...

Você apóia a guerra que os EUA querem promover?
Não
Sim
Não sei
Votar
resultado parcial...

<< VOLTAR

.:: IMPRIMIR ::.

.:: AJUDA ::.

POEMAS - SEM SABER O PORQUÊ (ASG)

Contador de visitas

Vivi um amor possivelmente impossível,
Amei uma mulher infinitamente finita,
Numa relação amorosamente sensível,
Eu, felizmente infeliz vítima.

O que foi lindamente belo,
Acabou ligeiramente inexplicável,
Toda frieza e indiferença romperam o elo.
Desligado desse canal provei o fel.

Sem um explicação qualquer,
Sem saber o porquê.
Pergunto-me o que houve com aquela mulher.
Saí da sua vida e ainda não sei por que.

Se eu não era o que querias,
Então pra que dizer eu te amo?
Se te dei muitas alegrias,
Por que excluíste-me do teu plano?

Alessandro Samartin de Gouveia
Maceió-AL 01/05/2001 - 2:45h