Make your own free website on Tripod.com

PUBLICIDADE:

d'artagnan juris

Ano III - Nº 28 janeiro 2002.

MACEIÓ-ALagoas 
BRASIL

doutrina:

diversos:

ANUNCIE

DOUTRINA

E-BOOKS

ENViar TEXTO

LINKS

OPINIÃO

PARCEIROS

POEMAS

PRÊMIOS

RÁDIO 

RECOMENDE

UT. PÚBLICA

refletir

.::CONTATO::.

Clique na figura abaixo e fale conosco.

.::NOTÍCIAS::.

 

.::CADASTRO::.

Clique aqui para receber os nossos boletins mensais. CADASTRE-SE!

ENQUETES

Você gostou do novo visual deste Site?
Sim
Não
Votar
resultado parcial...

Você apóia a guerra que os EUA querem promover?
Não
Sim
Não sei
Votar
resultado parcial...

<< VOLTAR

.:: IMPRIMIR ::.

.:: AJUDA ::.

POEMAS - INVASÕES DESESPERADAS - (DR)

Contador de visitas

Um sonho , certa noite

eu e você , entre o amor .

Complicado demais , inevitável compreensão

maneiras tortuosas , trejeitos sem jeitos.

Mas naquele momento dentro do sonho ,

era simples e sublime ... eterno bem querer .

Dormir juntos , anestesia da vida .

deitada nua em seu ombro nu também

dormimos apenas , sonho que sonho .

Seu rosto próximo , me inundando

guardo contra as pálpebras , tesouro

um por um dos seus traços , fortuna .

Manhã seguinte , solitária

nenhum contato , para contar o sonho .

Lavo pratos e copos , noite anterior

folheio jornais , cotidiano sem graça .

Andando pelo apartamento , bocejos

metade do corpo dentro do sonho , onde você esteve .

Despisto telefonemas , desmarcando compromissos

algo pela tarde ou pela noite , desculpas ...

Só tenho um desejo , inviolável

ficar dentro de mim , qualquer jeito

uma maneira vadia meio à merçe dos pensamentos

Homem dos meus sonhos , desejos sinceros .

Morta de saudades , relógio estagnado

quase três da tarde , vou deitar .

Cama ainda morna , solitária

tragos na penumbra interrompida

pelas cintilações da curva da tarde .

Sinto uma falta ...

Indecifrável lacuna sofrivel ,

não de alguém morto ou perdido

para sempre em uma viagem ,

rompimento definitivo , não essa falta .

Nem falta , nem saudade

uma coisa parecida e oca

o que sinto às três da tarde ,

fumando no quarto escuro , cotidiano sem graça .

Você aqui continua , constante presença

alguma forma ou algum ponto , quem sabe onde ?

Talvez na cama , no quarto , na mente ou espaço .

Embalada pelos ruídos da rua ,

durmo até quase sete , sobrevivência .

Entre sonhos onde você não está

eu , perambulando por histórias

que te trazem de volta , imaginação fértil .

Desisto , lavo o rosto , coisas banais

posso café , acendo um cigarro .

Chatices da tevê , manias loucas

torno a dormir , loucura incurável .

Custa um pouco , cama de faquir

tentação , desesperada , ânsia de lhe ver .

Busca incansável , lembranças ...

Sonho anterior , inesquecivel , atual .

Eu nua em seu ombro , colada

em seu rosto , tesouro .

Lembranças a sete chaves

meu baú de palpebrás , iamgens .

Budas , Cristos , Oxalas

tentativas , resgates , eterna busca

recordar certo cheiro do sono anterior .

Sem artifícios ou proteções

manhã seguinte , vazias

nós duas , despertamos .

Algum dia , esperança

algum lugar , reencontro esperado .

Qualquer lugar que seja

mundo paralelo , noutro espaço .

Interfrequência de rádio ou televisão

reflexo do espelho , dentro do peito .

Dias seguintes vazios .. fuga inválida

aceitando todos os jantares

cedendo a todos os cinemas ,

shoppings e pizzarias , tentativas de lhe ver .

Em vão , você não está

nem aqui , nenhuma pista

fora ou dentro de sonhos

reais , futuros ... próximos

Desejo mais profundo , eterno

semanas e semanas , minutos , segundos

tentativas de resgate ... qualquer sinal

algum cheiro ... tênue , quase perverso .

Intimidade úmida , te procuro

colônias masculinas , cheiro crú , confusões claras .

Nenhum cheiro seu , desespero profundo

âmago ausente .. breu total

Sensações ... à flor da pele .

Ponta da língua , ativa

certo remoto gosto salgado , tremores internos .

Memórias Íntimas ... remoendo

Frustações , não lhe vejo , pertubações

volto a deitar em horas absurdas .

Sono .. Sonho ... eternos ... infinitos

Todas as noites , pedido , suspiro

um segundo antes de afundar , planos

te encontrar , qualquer região , te percebo

Mente .. mínimo interstício .

Qualquer horizonte , além de mim

fímbria do pensamento , funcha da memória

dobra da fantasia , faixa vibratória

Passado Presente Futuro

Promessa , vou ao teu encontro

entre anjos e fadas .. sonhos

desejo árduo e louco .. insano .

Vida inteira ... carnal e espiritual

Promessas ... Juras ...

tentativas ) loucuras

Cartomantes , Ocunas , Ebós

tudo vale à pena .. sobrevivência carnal

Valete de copas ... carta de amor

Peorth ... anuncio de reencontro

Oxum ... rosas amarelas

Juras e Promessas

Delirio insone , consolo

eu princesa , você gladiador

eu talvez sereia , mulher-maravilha

pastora e astronauta ...

Palco da vida ... fascinação !!!

Realidade árdua , dor incurável

só um cheiro de homem , seu corpo nu

flutuando no escuro de meu corpo , meu quarto .

Quentura de bicho vivo , pulsando , latejando

junto à quentura de meu bicho vivo , mulher imortal

resistindo sempre a ilusão de reencontro , semente da vida .

Busca incansável ...

sonhos , realidades , qualquer lugar

Centro da noite , Meio do sonho .. sono esperado

Outro espaço , planeta desconhecido , horas douradas .

Conteúdo de minhas invenções desesperadas .