Make your own free website on Tripod.com

PUBLICIDADE:

d'artagnan juris

Ano III - Nº 28 janeiro 2002.

MACEIÓ-ALagoas 
BRASIL

doutrina:

diversos:

ANUNCIE

DOUTRINA

E-BOOKS

ENViar TEXTO

LINKS

OPINIÃO

PARCEIROS

POEMAS

PRÊMIOS

RÁDIO 

RECOMENDE

UT. PÚBLICA

refletir

.::CONTATO::.

Clique na figura abaixo e fale conosco.

.::NOTÍCIAS::.

 

.::CADASTRO::.

Clique aqui para receber os nossos boletins mensais. CADASTRE-SE!

ENQUETES

Você gostou do novo visual deste Site?
Sim
Não
Votar
resultado parcial...

Você apóia a guerra que os EUA querem promover?
Não
Sim
Não sei
Votar
resultado parcial...

<< VOLTAR

.:: IMPRIMIR ::.

.:: AJUDA ::.

OPINIÃO - D'Artagnan Juris - (JFG)

Contador de visitas

COVARDIA E/OU MEDO

Autor: JOILSON FERNANDES DE GOUVEIA*

 

Há quem diga que o medo é a "arma" da covardia, que somente os covardes temem enfrentar o perigo, de frente. E, por isso, esperam avidamente que surja um "louco" destemido que desbrave o incognoscível escuro da temeridade, para que, uma vez desvendado tal mister, sigam-lhe os passos com seguridade e certeza - muitos chamam a isto de prudência; outros de aproveitadores do principio da oportunidade dada pelos pioneiros audazes que ousaram na busca das causas e conseqüências, dos por quês e dos porquês.

Entende-se tal e tais comportamentos. Todavia, se para uns variamos, para outros ousamos e para muitos somos escudos ou burro de carga; respeite-se também suas opiniões e procederes, são estes homens comuns e como tal passíveis da falibilidade humana - inerente à própria raça e espécie: "hominis".

Assim, pois, entende-se as preocupações, opiniões e temores dos comuns, que formam filas entre aqueles que nem sofrem muito nem gozam, mas que não sabem e nem jamais saberão o gosto da vitória ou o dissabor da derrota na busca e consecução de ideais, direitos, melhorias e mudanças substanciais para todos. É, pois, por demais compreensível e aceitável tais temores e/ou covardia.

Porém, há que se considerar o espírito de luta daqueles que buscam tais propósitos grandiosos, mesmo conscientes de que podem sucumbir e/ou alcançar seus objetivos e seus ideais. Pois que, aquele que não os possuem não são homens, são apenas espectros de homem.

Somos e pensamos assim!

Maceió, 14 de novembro de 1.991

JOILSON FERNANDES DE GOUVEIA – Maj. PM

N.A.: Texto censurado e que teve sua publicação proibida pelo poder de mando de então, enquanto o Autor amargava a prisão arbitrária de 20 dias de prisão incomunicável. Texto censurado e que teve sua publicação proibida pelo poder de mando de então, enquanto o Autor amargava a prisão arbitrária de 20 dias de prisão incomunicável.


*Ten. Cel PMAL, Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Alagoas - UFAL, 1992; Curso de Direitos Humanos na Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ, out/1994, ministrado pelo Center of Human Rights da ONU; Curso de Direitos Humanos, patrocinado pela Américas Wacth, 1994 em Maceió-Al; Membro da Anistia Internacional no Brasil - Seção brasileira; Membro, Diretor Fundador e 2º Secretário do Grupo de Direitos Humanos "Tortura Nunca Mais", em Alagoas - atual secretário, Chefe da Assessoria Militar da Prefeitura de Maceió.Ten. Cel PMAL, Bacharel em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Alagoas - UFAL, 1992; Curso de Direitos Humanos na Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ, out/1994, ministrado pelo Center of Human Rights da ONU; Curso de Direitos Humanos, patrocinado pela Américas Wacth, 1994 em Maceió-Al; Membro da Anistia Internacional no Brasil - Seção brasileira; Membro, Diretor Fundador e 2º Secretário do Grupo de Direitos Humanos "Tortura Nunca Mais", em Alagoas - atual secretário, Chefe da Assessoria Militar da Prefeitura de Maceió.